Exposição Djanira: a memória de seu povo na Casa Roberto Marinho

A mostra “Djanira: a memória de seu povo reafirma”, está na programação de arte moderna da Casa Roberto Marinho entre 28 de junho e 27 de outubro.

A coleção reúne 10 obras de Djanira. Djanira é uma artista cuja trajetória começou tarde com muita determinação e esforço. Nenhum artista brasileiro retratou com tamanha atenção a luta pelo sustento das camadas mais desfavorecidas através do trabalho cotidiano. A origem humilde da pintora deu-lhe sensibilidade aguda para captar essas epopeias anônimas, as festas e a fé que tornavam menos dura a história de cada um.

Autodidata no início, costureira, dona de pensão em Santa Teresa, se tornou aluna do pintor romeno Emeric Marcier (1916-1990) em troca de um amplo quarto com vista para árvores e a Baía de Guanabara. Djanira em entrevista publicada por Rubem Braga (1913-1990) na revista Visão contou:

“Marcier me explicou que eu era muito diferente dele; logo minha pintura tinha de ser muito diferente da pintura dele. Que eu não olhasse seus quadros, mas prestasse atenção às aulas, me ensinando toda a parte técnica da pintura, a começar pelo preparo de telas”.

De 28/06 a 27/10
Terça-feira a domingo
12h às 18h
Entrada até 17h15
R. Cosme Velho, 1105

In this article